quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO - Cronologia da Evolução Urbana até 1930

1502
No dia primeiro de janeiro, descobrimento oficial da baía de Guanabara pela esquadra portuguêsa de André Gonçalves.

1560
No dia 15 de março, Mem de Sá ataca o forte de Villegagnon.

1565
No dia primeiro de março, fundação oficial da cidade.
No dia 6 de março,  segundo relato do padre Anchieta,  é realizado o primeiro combate de conquista das novas terras, após o ataque surpresa dos índios tamoios,vitimando apenas um índio aliado dos portugueses.

1569
No dia 20 de fevereiro,  criação da freguezia de São Sebastião,  cuja matriz  era a ermida mandada construir por Estácio de Sá no alto do morro do Castello.

1608
No dia 4 de junho, lançamento da pedra fundamental do Convento de Santo Antônio.

1615
No dia 8 de fevereiro, é celebrada a primeira missa no Convento de Santo Antônio.

1644
No dia 30 de dezembro, criação da freguezia de Irajá.

1661
No dia 6 de março, criação da freguezia de Jacarepaguá, desmembrada da freguezia de Irajá.

1667
Abertura da rua da Carioca.

1673
Criação da freguezia de Campo Grande, formada de parte das freguezias de Irajá e Campo Grande.

1699
No dia 17 de março,  inauguração da primeira casa da moeda,  ainda em caráter provisório, durante um ano. 

Em 1702 é assinada a carta régia que transfere para o Rio de Janeiro a casa de cunho  de  moeda,  até  então  estabelecida  em  Pernambuco.  No  ano  seguinte  é  instalada definitivamente no Rio de Janeiro.

1710
Criação da freguezia da Ilha do Governador.

1743
No dia 27 de janeiro, é criada a freguezia de Inhaúma, desmembrada da freguezia de Irajá.

1799
É realizado o primeiro censo populacional, por determinação do Vice-Rei Conde de Rezende.
Censos Realizados no Rio de Janeiro (1)
1º 1799
2º 1821
3º 1838
4º 1849
5º 1856
6º 1870
7º 1872
8º 1890
9º 1900
10º 1906
(1) Apenas os censos de 1872, 1890 e 1900 se estenderam para todo o Brazil.

1808
No dia 7 de março, chegada da Família Real. O Rei fixa residência no Paço Imperial, atual Praça XV, durante 9 meses, até a construção da estrada para a Quinta da Boa Vista. No dia 3 maio,  Dom João VI   cria a Paróquia do bairro de Botafogo,  marcando o início da ocupação do bairro e da zona sul, que até então era ocupado por chácaras. Os bairros da zona sul  eram preteridos  por  estarem sujeitos  a ataques  pelo mar,  não tinham água potável,  e a população não gostava de banhos de mar. A faixa de 33 metros junto à costa também pertencia à Marinha Brasileira. 
No dia 28 de junho, criação do Imposto Predial Urbano. O Dr. José Lourenço de Magalhães na memória intitulada “Saneamento do Rio de Janeiro”, que apresentou à Academia Nacional  de Medicina em 1893,  refere-se que o  primeiro plano de urbanização elaborado no Rio de Janeiro data de 1808, com a chegada da família Real.A cidade apresenta progresso notável  quando é elevada a categoria de capital  do Reino do Brazil  unido ao de Portugal.  De primeiro de abril  a 5 de novembro Dom João cria a Corte
Suprema Militar, os Archivos Militares, o Tribunal de Justiça, a Academia de Marinha, a Fábrica de Pólvora,  o Tribunal  de Comércio,  o Banco do Brasilm a Escola de Medicina,  a Impressão Regia, de onde no dia 10 de setembro de 1808 saiu o primeiro número do primeiro jornal da cidade,  o  Gazeta do  Rio de  Janeiro.  Dom João ficou  no Rio  de  Janeiro durante  13 anos, retornando a Portugal em 26 de abril de 1821. Nesta época a cidade já ocupava o espaço entre as praias de Botafogo e São Christóvão. 

1816
No dia 20 de março, morte da rainha D.Maria I. Dom João cria a Escola de Medicina.

1818
No dia 6 de fevereiro, após a morte da rainha Dona Maria I em 20 de março de 1816, o príncipe regente Dom João VI é aclamado Rei.

1821
No dia 26 de abril, Dom João VI, e Carlota Joaquina e funcinário da corte retornam a Portugal, totalizando quase 4 mil pessoas. 

1829
No dia 29 de setembro, proibição da circulação de carros de boi na rua do Ouvidor, salvo em operações de carga e descarga.

1830
No dia 15 de maio, entrega do primeiro chafariz do Largo da Carioca, ainda provisório, feito de madeira.

1838
No dia 2 de janeiro, promulgação do decreto que criou o Arquivo Público, depois Arquivo Público Nacional.
As facilidades de transporte oferecidas pelos ônibus de tração animal, gôndolas e diligências, foi fator  decisivo  para  o  crescimento  e  expansão  da  cidade,  sendo  criados  novos  núcleos habitacionais nas zonas norte e sul. Mais tarde, em 1858, com o início da operação do primeiro trecho da Estrada de Ferro Dom Pedro II  até Queimados,  a cidade inicia sua expansão em direção aos subúrbios.

1848
O Imperador Dom Pedro II toma o hábito de passar os verões em Petrópolis, na sua fazendaCórrego Sêco.

1851
No dia 7 de  fevereiro,  entra na barra o primeiro vapor  transatlântico,  inaugurando a linha Southampton – Rio de Janeiro. A Real Companhia Britânica e Paquetes assegurava que a viagem normal se fazia em 28 dias e 19 horas, contra os dois meses de viagem dos barcos à vela.

1857
Início da construção da primeira etapa do canal do mangue, inaugurado em 7 de setembro de1860. Mais tarde, em 1906, é inaugurado o prolongamento até o mar.

1858
No dia 2 de dezembro, início da construção do prédio da casa da moeda no Campo de Santana.

1870
No dia 12 de março, é aprovado o regulamento do serviço de esgosto da “The Rio de Janeiro City Improviments Limited”. A primeira experiência do serviço de esgotos data de 1855 na Casa de Detenção.  O coronel  João Frederico Russel  obteve concessão para instalação de rede de esgotos na cidade em 26 de abril de 1857, se mantendo o único concessionário até o anos de 1862,  quando transfere  o direito à companhia inglesa The Rio de Janeiro City,  que  iniciou imediatamente as  obras  antes  da aprovação do regulamento nos  bairros  do Catete,  Glória, Botafogo e Cidade Nova.  Mais tarde no Catumbi (1873), Laranjeiras (1874), São Cristovão, Engenho Velho e parte de Botafogo (1875). Depois, nessa ordem, Ponta do Caju, Fábrica das Chitas,  Villa Izabel,  Andaraí,  e já em 1890 os  subúrbios  de  Todos  os  Santos,  entre outras localidades. 

1873
No dia 18 de junho, a freguezia da Gávea é desmembrada da freguezia da Lagoa.

1874
No dia  primeiro de janeiro, inauguração do cabo submarino de telégrafo entre o Rio de Janeiro, a Bahia, Pernambuco e o Pará.

1875
No  dia  12  de  janeiro  de  1875,  é  apresentado  o  primeiro  relatório  da  Comissão  de Melhoramentos da Cidade do Rio de Janeiro, que, através do aviso de 27 de maio de 1875, foi
incumbida de organizar  um plano geral  para o alargamento e retificação de várias  ruas  da cidade, além da abertura de novas praças e ruas com o fim de melhorar as condições de higiene, facilitando a circulação entre os diversos pontos da cidade.

1880 
Início do serviço de suprimento de água a domicílio.

1881
No dia primeiro de janeiro, inauguração do Theatro Príncipe Imperial, mais tarde Variedades e
São José. Proibição da instalação de estábulos no centro da cidade, não sendo respeitado pela população.

1883
No dia 15 de janeiro, inauguração do primeiro trecho da Estrada de Ferro Rio do Ouro.

1885
No dia 2 de agosto, inauguração do Derby Club, com a presença da família Imperial.

1886
Início do serviço de trens de passageiros na Estrada de Ferro Leopoldina, com dois trens diários até Merity (atual Duque de Caxias), com apenas duas paradas intermidiárias, na Penha e emBonsucesso.

1887
A cidade contava com 29.261 casas com sistema de coleta de esgoto.

1888
No dia 5 de janeiro, abertura do Jardim Zoológico de Villa Izabel.

1889
A população local chega aos 600 mil habitantes, sendo cerca de 155 mil estrangeiros, destes 106 mil portugueses. Somente no ano de 1889 desembarcaram 65 mil estrangeiros. Na noite de 9 de novembro de 1889 a Corte comparece em peso ao baile realizado no palacete da ilha Fiscal,  em homenagem ao comandante e à oficialidade do cruzador chilenoLorde Cochrane. O imperador Pedro II e a imperatriz Teresa Cristina também estiveram presentes, tendo sido levados à ilha a bordo de um galeão feericamente iluminado. Golpe de Estado, que acaba com a Monarquia e implanta a República. A família imperial deixa o porto do Rio de madrugada. No dia 19 de outubro, através do decreto n.10.407, é autorizado o arrasamento do Morro de Santo Antônio, devendo o aterro ficar na área compreendida entre a praia de Santa Luzia e a ponta do Outeiro da Glória.
No dia 22 de novembro, em função do fim da monarquia, a Estrada de Ferro Dom Pedro II passa a ser denominada Estrade de Ferro Central do Brasil. Nesta mesma data o governo republicano encampa a Estrada de Ferro Rio de Janeiro - São Paulo. O Palácio do Itamarati passa a ser sede do novo governo republicano, permancendo até o ano de 1898. Em 1899 passa a ser sede do Ministério de Relações Exteriores, permancendo até o ano de 1970.
Com o fim da monarquia, o Município Neutro passa a se chamar Capital Federal. No dia 24 de fevereiro de 1891, quando é promulgada a Constituição da República, o Rio de Janeiro passa a ser denominado Distrito Federal da República dos Estados Unidos do Brazil.

1890
População da cidade atinge 523 mil habitantes, sendo 63% de brancos e 124.119 imigrantes estrangeiros, europeus em grande maioria.No  dia 15 de  agosto  início  das  obras  de  arrasamento do Morro de Santo  Antônio, logo embargadas pela "Rio de Janeiro City Improvements Company Limited". No dia 18 de setembro, pelo decreto n. 758, autorização  das obras de arrasamento do morro do Castello, devendo o aterro ficar compreendido entre a ponta do Outeiro da Glória e a do morro da Viúva.


Foto - Rua do Ouvidor em 1890, prinicipal rua comercial da cidade

Década de 1890
O porto do Rio de Janeiro perde para Santos a liderança na exportação de Café. Florescimento econômico da cidade, firmando-se como principal liderança industrial e financeira, apesar do acentuado declínio da produção de café na província do Rio de Janeiro.

1891
As primeiras ruas da cidade, como a do Ouvidor, Ourives e da Quitanda,  começam a recber iluminação com lâmpadas elétricas, substituindo a iluminação à gás. Início das atividades da Fábrica Bangu de Tecidos. No atual leito da avenida Niemeyer, início da construção de ferrovia entre Botafogo e Angra dos Reis,  que foi  logo abandonada,  deixando um caminho aberto de 800 metros.  Em 1912,  o caminho é estendido em mais 400 metros até o Ginásio Anglo Brasileiro, pelo próprio proprietário das  terras  do local.  Em 1915,  às  custas  de um rico morador  de São Conrado,  a estrada é finalmente estendida até São Conrado, sendo doada à prefeitura em outubro de 1916 como novo
logradouro público. No  dia  6 de  setembro,  no  Largo  da Carioca,  início  da  construção  da estação  inicial  da Metropolitana, estrada de ferro circular que deveria se desenvolver por todas as localidades do então Distrito Federal, inclusive a Ilha do Governador. As obras de preparação do leito, no mesmo ano, foram embargadas, aguardando decisão judicial.

1892
No  dia  2 de  abril,  o  Conselho  de  Intendência  Municipal  adota  uma  postura  proibindo  aconstrução de cortiços entre as praças Dom Pedro II e Onze de Junho, inclusive todo o perímetro entre as ruas do Livramento e Riachuelo. Um ampliação da postura de primeiro de setembro de1876.
No dia 25 de junho, inauguração do Museu Nacional, instalado na Quinta da Boa Vista, antiga residência da família Imperial. No dia 6 de  julho,  inauguração do Túnel  Barroso,  depois  Túnel  Velho,  ligando a rua Real Grandeza em Botafogo à rua do Barroso, depois Siqueira Campos, em Copacabana. O túnel foi construído pela Companhia Ferro Carril Jardim Botânico, inaugurando o serviço de bondes para Copacabana, ainda em tração animal. Com isto inicia-se o processo de loteamento do bairro, por duas  empresas  imobiliárias.  No mesmo dia é inaugurada a estação de bonde provisória,  na esquina das ruas  Siqueira Campos  (ex-Barroso)  e Nossa Senhora de Copacabana.  Pelo túnel,
construído pela Ferro Carril Jardim Botânico, só era permitida a passagem de bondes.
No dia 20 de setembro, através da Lei N° 85,  o Município Neutro passa a ser denominado
Distrito Federal. Junto com a nova medida é criado o cargo de Prefeito no Distrito Federal. No dia19 de dezembro toma posse o primeiro prefeito, Barata Ribeiro.
No dia 8 de outubro, inauguração oficial da primeira linha de bonde elétrico da cidade do Rio de Janeiro e da América do Sul,  ligando o Largo da Carioca ao Largo do Machado,  com
extensão de 3,5 quilômetros e bitola de 1.435 mm.


Foto - Arredores da Praça XV em 1892.

1893
No dia 26 de janeiro, o prefeito Barata Ribeiro derruba a famosa "Cabeça de Porco", no local do atual túnel João Ricardo, um colossal e célebre estabelecimento que chegou abrigar cerca de 4 mil pessoas, além de animais como bodes, cavalos para cocheiras, entre outros. Foi inclusive reaberta uma rua, tapadas pelas casas.
Em novembro, inauguração do primeiro trecho  Estrada de Ferro Melhoramentos do Brasil, entre Alfredo Maia (Praça da Bandeira) e São Mateus. Em 1903 a ferrovia é incorporada a Central do Brasil com o nome de Linha Auxiliar.
Navios  que  participam da  Revolta  da  Armada  bombardeiam a  cidade,  causando  pânico, destruição e mortes. Por parte da Intendência Municipal, derrubada dos tapumes das obras da Metropoltana no Largo da  Carioca,  cujas  obras  se  encontravam  paralisadas,  causando  protestos  por  parte  dos concessionários, o sr. Pedro Caminada e o Banco da Republica dos Estados-Unidos do Brazil. Após juízo arbitral, os concessionários desistem de continuar a obra. Início do aterramento da ilha dos  Melões,  com parte do rejeito do arrasamento do morro do
Senado. Abertura da rua Francisco Otaviano.Os seguintes logradouros  foram calçadas com paralelepípedos: Boulevard de São Christovão, rua  Mariz  Barros,  Campo  de  São  Christovão,  Largo  da  Lapa  –  na  área  obtida  pela desapropriação dos prédios do Convento do Carmo.  Na praia do Flamengo foi construída uma rampa para o mar.

1894
Novo ajradinamento da Praça XV, junto com a nova estátua do General Osório, de autoria de Bernadelli. Assinatura do termo de fundação do projeto de construção de Villa Ipanema,  por iniciativa do barão de Ipanema, iniciando o loteamento do bairro. É inaugurada a Confeitaria Colombo.
Em outubro,  é  aprovado  o  projeto  de  prolongamento  do  canal  do  mangue,  da ponte  dos Marinheiros até o mar, atravessando a área aterrada.
Primeira projeção de kinetoscópio,  aparelho projetor  de sequência de fotografias  instantâneas para uma única pessoa de cada vez. Dois anos depois é inaugurado o primeiro cinematógrafo, na época denominado omniógrafo - na rua do Ouvidor. 

1895
Circula o primeiro automóvel a vapor, com fornalha, caldeira e chaminé, importado da França pelo jornalista José do Patrocínio. Primeiro automóvel com motor de explosão só veio a circular em1903. Abertura da Rua Francisco Otaviano
Arrasamento do morro do Senado, com o aterro sendo transferido para a Praia Formosa.

1896
No dia 26 de outubro, desativação do Elevador de Paula Mattos, no bairro de Santa Teresa.

1897
No dia 24 de fevereiro, a ex-residência do barão de Nova Friburgo torna-se a residência oficial do presidente da República, o Palácio de Catete. Surge a primeira favela da cidade, no morro da Providência, fundada por ex-soldados da Guerra de Canudos. Foram abertas 72 ruas e 6 praças [a]

1898
No dia 14 de junho, Afonso Segreto realiza a primeira filmagem no Brasil, registrando a baía de Guanabara.


Imagem – Tilburi no Largo de São Francisco. Quadro de Gustavo Dall´Ara.

1900
População da cidade atinge 692 mil habitantes. Início do serviço regular de barcas para a Ilha de Paquetá. No dia 3 de maio, inauguração do monumento de Pedro Álvares Cabral, no largo da Glória. Em maio é desativado o Plano Inclinado de Santa Teresa. Em agosto circula o primeiro automóvel  de motor  a explosão do país,  modelo Decauville  2 cilindros a gasolina, de propriedade de Fernando Guerra Duval. O bonde de tração animal chega à Ipanema.

1901
Inauguração da iluminação elétrica em Ipanema, ainda no início da ocupação do bairro.

1902
No  dia  30 de  dezembro,  poucos  dias  depois  de  tomar  posse,  o  Presidente  da  república Rodrigues Alves nomeou o engenheiro Pereira Passos como Prefeito do Distrito Federal. A Praça XV fica mais distante do mar com a construção de grande aterro e do Cais Pharoux. No dia 21 de julho é fundado o Fluminense Football Club. Oswaldo Cruz assume a direção do Instituto Soroterápico Federal,  criado em 25 de maio de1900. Surto de febre amarela mata quase mil pessoas. O bonde de tração animal chega finalmente a Villa Ipanema.

1903
Circula o primeiro automóvel  com motor  de explosão,  um Decauville importado da França por Fernando Guerra Duval. O primeiro licenciamento é realizado em 29 de agosto de 1903 e já no final do ano seis automóveis circulavam pelas ruas da cidade. No dia 2 de janeiro, Pereira Passos assume o cargo de prefeito do Distrito Federal, iniciando uma série de reformas  urbanas,  destacando-se a abertura das  avenidas  Central  e Beira Mar  que contribuíram, ainda mais, para colocar a cidade como uma das mais belas capitais da mundo. Neste mesmo ano Pereira Passos contrata Augusto Malta como fotógrafo da Prefeitura. Em abril, aprovação da nova carta cadastral de ruas, incluindo a demolição dos casarios das atuais  avenidas  Beira-Mar,  Mem de  Sá,  Passos  e  Central.  Faz  parte  do  projeto  também oalargamento das  ruas  da Assembléia,  Carioca,  Frei  Caneca,  7 de  Setembro,  e  outras  vias adjacentes.
No dia 23 de maio, lançamento da pedra fundamental do Mercado Municipal, em terreno da praia Dom Manuel. 
Em  junho,  a  companhia  telefônica  Brasilianishe  Elektricitäts  Gesellshaft conta  com  1.235 assinantes, 72,889 km de rede subterrânea, 74 postes distribuidores e 1.981 postes de linhas aéreas. No dia primeiro de julho, início do funcionamento do Colégio Santo Inácio. No dia 14 de junho,  o bonde elétrico chega ao loteamento de Villa Ipanema,  substituindo o bonde de tração animal. Em abril de 1914 a linha é estendida até o Largo 20 de Novembro, também conhecido como “Bar 20”. Já no dia 27 de junho, inauguração do alargamento e prolongamento da rua do Sacramento até a Avenida Marechal  Floriano.  Trata-se da primeira obra viária do período Pereira Passos.  Por aclamação popular  a via foi  batizada de avenida Passos,  denominação que foi  oficializada somente em 1910. Surge o Clube de Regatas Vasco da Gama. Na praia da Gávea, construção da Igreja de São Conrado, que deu nome ao bairro. A cidade contava com  3 automóveis. Numa antiga chácara da Rua São Clemente é fundado o Colégio Santo Inácio.  Em 1759 os Jesuítas foram expulsos de Portugal e de todas as suas colônias, inclusive do Brasil, pelo Marquês
de Pombal, então Primeiro Ministro de Portugal. Eles só voltariam ao nosso país em meados do século XIX, tendo após, fundado o Colégio Santo Inácio. Início da construção do Mercado Municipal na Praça XV. Nomeação de comissão para estudo da construção do cais do porto. Em setembro é assinado contrato entre o Governo e a empresa construtora.

1904
População da cidade alcança 730 mil habitantes. Em fevereiro, lançamento da pedra fundamental de abertura da avenida Central. No dia 24 de fevereiro, criação da Guarda Civil. No dia 8 de março, início das obras de abertura da avenida Central. Em julho é inaugurado o
primeiro trecho da nova avenida, entre a Praça Mauá e a Rua do Ouvidor. No  dia  15 de  março,  conclusão  do  concurso  de  fachadas  da  Avenida  Central,  aberto  aarquitetos nacionais e estrangeiros. No dia 29 de março, início da construção do cais do porto. A cidade é assolada por surtos e epidemias de peste bubônica, febre amarela e varíola. No dia 7 de maio, início da demolição do Mercado Municipal da Glória, dando lugar à Praça Pedro Álvares Cabral. No dia 10 de setembro, inauguração do primeiro aquário público da América do Sul, no Passeio Público, por iniciativa do prefeito Pereira Passos, idealizado por Julio Furtado, diretor do Serviço de Jardins Públicos. Fundação do Botafogo Football Club e do Bangu Atlético Clube.  Proibição da organização de feiras-livres Início da construção do Theatro Municipal, inaugurado em 1910. Por iniciativa de Oswaldo Cruz, o Congresso aprova a lei que torna obrigatória a vacina contra a varíola, causando o levante popular conhecido como Revolta da Vacina. Inauguração do aquário do Passeio Público.

Foto - Construção da avenida Central em 1905

Foto - Construção da avenida  Beira Mar, no Flamengo

1905
É asfaltada a primeira rua da cidade, a Gonçalves Dias, no trecho entre as ruas Sete de Setembro e Ouvidor. O antigo muro datado do século XVIII, na Glória, recebe uma balaustrada com granito removido da Praça Tiradentes. Junto é implantado o primeiro relógio elétrico da cidade, que no início era alimentado pela rede elétrica dos bondes da Companhia Jardim Botânico. No dia 15 de abril, inauguração do Relógio da Glória, com cerca de 7 metros de altura. 
No dia 15 de agosto, lançamento da pedra fundamental da Biblioteca Nacional.
No dia 4 de novembro,  o decreto municipal  n.  561 regulamenta a ocupação do areal  de Copacabana, que entre outras medidas previa a implantação da avenida Atlântica, na orla do bairro, nos fundos dos terrenos da Avenida Nossa Senhora de Copacabana. No dia 15 de novembro, inauguração oficial  da Avenida Central,  com pavimento asfaltado e iluminação elétrica no canteiro central. Trata-se da primeira via pública com iluminação elétrica da cidade. Foram demolidos 550 prédios para a construção da avenida. Criação do Clube de Regatas Boqueirão do Passeio e do Clube Internacional de Regatas. Pequena parte do Morro do Castelo é arrasada para o alinhamento da avenida Central,  que estava em construção. Conclusão da canalização do Canal do Mangue no trecho da avenida Francisco Bicalho. A companhia canadense  The Rio de Janeiro Tramway,  Light  and Power  Limited é autorizada a
operar na cidade, produzindo energia elétrica gerada por força hidráulica.  Fundação da Companhia Construtora Ipanema que construía e financiava as casas do bairro em até 10 anos. Encerrou as atividades em 1927, após negociar todos os terrenos. O bairro nas primeiras décadas teve um crescimento relativamente lento: em 1902 contava com 50 casas e cerca de 300 habitantes, em 1906 com 118 casas e 700 habitantes, e em 1910 com 175 casas e cerca de 1.100 habitantes. Segundo Ferreira Rosa, o bairro de Copabacana que em 1889 contava com apenas três casas, em 1905 já tinha mais de seiscentas. Os bairros periféricos passaram a atrair maior número de imigrantes devido ao aumento constante dos aluguéis na área central. O mesmo processo, de diminuição da população na área central, se passava nas principais capitais da europa.  As facilidades de transporte, com uma extensa rede de bondes e trens suburbanos, determinou o sucesso do crescimento da periferia da cidade do Rio de Janeiro.

1906
População da cidade atinge 811 mil habitantes, sendo 625 mil na área urbana. A cidade conta com 35 automóveis.
Em janeiro,  início da obra de abertura da avenida Salvador  de Sá.  No primeiro semestre,  do mesmo ano,  foram demolidos grande parte dos prédios para abertura da  avenida Gomes Freire. No dia 4 de março, inauguração do Túnel Carioca (atual túnel Novo), com 10 metros de largura,
ligando o bairro de Botafogo à Copacabana. O túnel foi construído com recursos próprios da Companhia de Bondes do Jardim Botânico, sem nenhum subsídio do governo. 
No dia 7 de abril, cerimônia de lançamento da pedra fundamental do Museu Nacional de Belas Artes, então Escola Nacional de Belas Artes.
O Palácio Monroe, projetado pelo general Francisco Souza Aguiar para o pavilhão do Brasil na Exposição Internacional  de Saint  Louis em 1904,  é reconstruído no início da avenida Central, sendo o primeiro prédio a ser inaugurado oficialmente na nova avenida. Terminada a feira em Saint Louis, a estrutura metálica foi transportada para o Rio. Abertura da avenida Atântica,  que até então não passava do fundo do quintal  das  casas  da Avenida Nossa Senhora de Copacabana. Demolição do Hospital da Ordem Terceira da Penitência para alargamento da Largo da Carioca.No dia 6 de setembro, inauguração do trecho da rua 7 de Setembro, entre a rua Primeiro de Março e avenida Central. No dia 8 de novembro,  inauguração dos  primeiros  500 metros  do cais  do porto.O segundo trecho é entregue em 1910. No dia 8 de novembro, inauguração do prolongamento do canal do mangue, estabelecendo a ligação com o mar. No dia 11 de novembro,  Inauguração dos melhoramentos do Campo de São Christovão que recebe paisagismo e coreto com material importado da europa. No dia 12 de novembro, inauguração da avenida Beira-Mar,  ligando o centro da cidade ao
bairro de Botafogo.
No dia 14 de novembro, inauguração do obelisco da avenida Rio Branco.
No dia 15 de novembro, fim do mandato de Pereira Passos.
Construção do Jardim do Valongo, no bairro da Saúde. Início de obras de canalização de parte do rio Carioca. Inauguração do belo edifício Ministro Octavio Gouvêa de Bulhões,  na esquina das  ruas  daAlfândega e Candelária.
Construção do cais de Santa Luzia.
Nessa época as  margens  da Lagoa Rodrigo  de  Freitas  ainda  não  eram urbanizadas,  com exceção da avenida  Jardim Botânico que margeava a Lagoa na maior parte de sua extensão. O trecho da avenida Epitácio Pessoa entre o corte do Cantagalo e a Fonte da Saudade também ainda não estava aberto. Os bairros do Leblon e Ipanema ainda era um imenso areal, dividido pelo canal do futuro Jardim de Alah. Em Ipanema, visivelmente, só havia ocupação no entorno da
praça General Osório.

Foto - Vistoria do prefeito Pereira Passos na Praia do Flamengo em construção, em 1906

1907
Início do serviço regular de barcas para a Ilha do Governador, com duas linhas, a primeira com atracação no Zumbi, Cocotá e Freguseia, e a segunda, para Paquetá, com escalas no Galeão e Jardim Guanabara.
No dia 12 de janeiro, inauguração do viaduto e da estação Lauro Müller - ex-Praia Formosa - da Estrada de Ferro Central do Brasil.
No dia 10 de maio, inauguração do viaduto do Engenho Novo, sobre as linhas da Estrada de Ferro Central do Brasil.
Inauguração do Pavilhão do Mourisco, na praia de Botafogo.Inauguração do Mercado Municipal, no Cais Pharoux, ao lado da Praca XV.
Inauguração da escola pública AlbertoBarth, na avenida Oswaldo Cruz, no Flamengo. Início do fornecimento regular de energia elétrica à residências, pela The Rio de Janeiro Tramway, Light and Power Company, Limited, contando com 1.340 consumidores em 1908 e 47.650 em1916.

1908
No dia 28 de janeiro, abertura da Exposição Nacional comemorativa dos 100 anos da  abertura dos portos, localizada na praia Vermelha, no bairro da Urca. No dia primeiro de janeiro, inauguração do Hotel Avenida, o maior estabelecimento hoteleiro da cidade na época, construído para as festas da Exposição Nacional, com 220 quartos iluminados com luz elétrica, além de elevadores. O Hotel foi demolido em 1957 para dar lugar ao Edifício Avenida Central.  No dia 6 de janeiro, lançamento da pedra fundamental do Forte de Copacabana. No dia 15 de fevereiro, inauguração do Mercado do Largo do Moura. Conclusão da obra de represamento do Ribeirão das Lajes, para construção da primeira Usina Geradora da "Rio de Janeiro Light and Company Ltd.", situada em Marrecas a 87 km do Rio de Janeiro. A usina é entregue em março, com potência inicial de 12.000 kw. Em julho, inauguração da linha adutora das águas de Xerém, com a presença do presidente da República. Em agosto, inauguração da primeira linha com ônibus motorizado do Brasil e da América do Sul, ligando o Passeio à Praça Mauá através da Avenida Rio Branco. Inauguração da balaustrada da rua do Russel, em comemoração à aberura dos portos em 1808.
Inauguração do prédio da atual  Companhia de Pesquisas  de Recursos  Minerais,  na avenida Pasteur, na Urca. Todos  os  terrenos  da Avenida Central  já se encontram vendidos.  Foram desapropriados  550 construções para a construção avenida. É realizada a primeira viagem de automóvel entre o Rio de Janeiro e São Paulo, de que se tem notícia. Viagem durou dois dias.
Inauguração do Palácio do Museu de Belas Artes, projeto do arquiteto espanhol Adolfo Morales de Los Rios, inspirado na ala Visconti no Museu do Louvre de Paris. Paralisação da obra de abertura da avenida Atlântica, iniciada no ano anterior, na gestão Pereira Passos.Lançamento da pedra fundamental do Forte de Copacabana. Entrega do novo edifício do Supremo Tribunal, na avenida Central, destinado inicialmente ao Arcebispado.

1909
No dia 31 de março, inauguração do prédio do atual Palácio da Justiça, na Praça Floriano.
No dia 14 de julho, inauguração do Theatro Municipal, cuja construção foi iniciada em novembro
de 1904 na gestão de Pereira Passos.
No dia 14 de julho, inauguração do lampadário do Largo da Carioca. No dia 29 de julho, através do decreto n. 7.479, é autorizado à Leopoldina Railway Company o privilégio de estender suas linhas até o cais do porto. No dia 6 de agosto é dada a respectiva concessão para construção de linha entre a estação Jockey-Club e o cais.  Em outubro, inauguração da praça Barão de Drumond, antiga Sete de Março, em Villa Izabel. Os jardins são inaugurados no ano seguinte, em setembro de 1910. No dia 18 de novembro, através do decreto n. 7.671, aprovação do projeto de eletrificação e melhoramento da Estrada de Ferro do Corcovado. Arrasamento do Morro da Saúde, com o aterro sendo removido para o cais do porto, ainda em
construção.
Instalação de iluminação a gás nas avenidas Atlântica, Cais (atual Rodrigues Alves) e vias internas de Copacabana, entre outras de Ipanema. Construção do Cinema Iris, na rua da Carioca.

1910
População  dos  Distrito  Federal  alcança  910  mil  habitantes,  sendo  20  mil  no  bairro  de Copacabana.
No dia 16 de fevereiro, inauguração do prédio do Clube de Engenharia, na avenida Central.
No dia 30 de abril de 1910, por iniciativa do Clube de Engenharia, inauguração do monumento
com estátua suspensa do Barão de Maúa, no início da avenida Central,.
No dia 12 de outubro, com as obras iniciadas em 1909, inauguração dos melhoramentos da
Quinta da Boa Vista, transformando o local em um dos mais aprazíveis logradouros públicos da cidade.
No dia 29 de outubro, inauguração da Biblioteca Nacional, projeto de Souza Aguiar. Inauguração do segundo trecho do novo cais do porto. Primeiro trecho foi entregue em 1905. O Morro do Senado foi arrasado para o aterremento da orla e implantação do porto, com 3,5 km de extensão, entre a Praça Mauá e a foz do canal do mangue.Etapas de Implantação do Porto do Rio de Janeiro
1905 1º Trecho de cais
1910 2º Trecho de cais
1927 Cais de São Christóvão
1947 Cais do Caju
1952 Pier Mauá
No  dia  26,  circula  o  último  bonde  de  tração  animal  no  centro  da  cidade.  No  dia  28, inauguração da eletrificação da Estrada de Ferro do Corcovado, operada com 4 locomotivas elétricas.
Abertura da Rua Farani.
Alargamento da Avenida Nossa Senhora de Copacabana.
O bairro de Ipanema ainda em formação conta com 175 prédios,  segundo Levantamento da Carta Cadastral.
O Largo da Mãe do Bispo, atualmente conhecido como "Cinelândia", passa a se chamar Praça Marechal Floriano.
Conclusão da avenida Atlântica, ainda com uma única pista e sem calçadão. Por algumas semanas o Palácio Monroe abriga a sede do Ministério da Viação.
Inauguração do ramal e da estação da Pavuna da Estrada de Ferro Central do Brasil.


Fotos - Praia de Botafogo em 1910 [1] [2]

Foto – Avenida Central, por volta de 1910

1911
Em janeiro, início da construção da estrada de rodagem Rio-Petrópolis.
Em maio, inauguração da urbanização da praça Saens Peña.
No dia 8 de novembro, são derrubados os últimos quiosques da cidade. Demolição do Convento da Ajuda, construído em 1742, sendo o Chafariz de Mestre Valentim transferido para a Praça Marechal Floriano, atual Praça General Osório, em Ipanema.
O Grupo de Regatas do Flamengo abre sua seção de futebol, com a chegada de um grupo de dissidentes do Fluminense.
Início do serviço regular de auto-ônibus para a zona sul, com linha para a  Praia Vermelha.Grande parte das ruas de Copacabana e Leme são pavimentadas com macademe betuminoso.
Construção da sede e garagem dos bondes da Light, na rua Larga (atual Marechal Florian), que abriga desde 1994 o centro cultural da Light.
Inauguração do complexo do Gasômetro, construído pelo grupo belga Société Anonyme du Gaz de Rio de Janeiro.  Em 1915 ele foi considerado o maior do mundo,  com capacidade para o fornecimento de 180 mil metros cúbicos de gás por dia. Em 1969 a empresa foi estatizada.

1912
Início da introdução de lâmpadas incandescentes na iluminação pública. No dia 10 de março, após a morte do Barão de Rio Branco em fevereiro de 1912, troca do nome de Avenida Central para avenida Rio Branco. 
Em dezembro, inauguração do primeiro trecho do Teleférico do Pão de Açúcar, ligando a Praia Vermelha ao Morro da Urca, com extensão de 575 metros e desnível de 220 metros. O evento ganhou repercussão internacional, pois na época de sua construção só haviam teleféricos, do tipo, na Suiça e Espanha. O segundo trecho é inaugurado em janeiro do ano seguinte Inauguração do Palácio do Acerbispado do Rio de Janeiro, no Largo da Glória, esquina com rua Benjamin Constant. Inauguração do Hotel Moderne, em Sancta Thereza, na rua D.Luiza, 283. Inauguração do novo edifício da The Rio de Janeiro Tramway Light and Power Company, na rua Marechal Floriano.

Foto - Palácio Monroe, por volta de 1912

1913
No dia 13 de maio,  inauguração do campo do Botafogo na avenida General  Severiano.  A inauguração da sede social só se deu em 15 de dezembro de 1928 e o estádio no dia 28 de outubro de 1934.
No dia 21 de junho, inauguração do pavilhão do Hospital Central do Exército.
No dia 31 de outubro,  fundação da  Construtora Ipanema,  para construção de residências  e também linha de bonde no bairro de Ipanema, em convênio com a Companhia Ferro-Carril Jardim Botânico.
Início da construção do Forte do Leme. Grande ressaca atinge a avenida Beira-Mar e Praia de Botafogo.
A cidade contava com população de 326.040 estrangeiros, sendo 200 mil portugueses, 60 mil espanhóis, 45.557 italianos, 7.000 turcos, sírios e libaneses, 3.400 franceses, 4.00 alemães, 2.000 britânicos, 1.500 austro-húngaros e  600 estadunidenses.

Foto - Praça Saens Peña, na Tijuca, em 1913

1914
O poder  público autoriza a Companhia Jardim Botânico a estender  suas  linhas  de bonde da
Gávea e de Ipanema até o bairro do Leblon, que estava sendo loteado.
No dia 2 de fevereiro, início das atividades aéreas do Campo dos Afonsos. 
No dia 28 de setembro, inauguração do Forte de Copacabana.
Abertura do corte entre a Rua Farani,  em Botafogo,  e a Rua Pinheiro Machado no bairro de Laranjeiras.
Loteamento do bairro de Bonsucesso, por volta de 1914.
Construção do Palácio das  Laranjeiras,  pela família Guinle,  que é adquirido em 1947 pelo Governo Federal, para servir  como residência de presidentes da República,  até 1960,  e local para recepção a chefes de estado até 1975.
Demolição da Igrejinha de Copacabana, para dar lugar ao Forte de Copacabana.
O Palácio Monroe passa a abrigar a Câmara dos Deputados.

Foto - Morro do Castello em 1914

Foto - Ruínas do antigo forte construído em 1713 no morro do Castello.

1915
Inauguração do Hotel Central, na Praia do Flamengo, esquina com Rua Barão do Flamengo.

1916
No dia 20 de outubro, inauguração da Avenida Niemeyer.

1917
A cidade possui 3 mil veículos automotores registrados
Loteamento do bairro do Grajaú, na zona norte.
A Praça Marechal Floriano, em Ipanema, passa a se chamar Praça General Osório.

1918
Inauguração do Palácio de Manguinhos, sede do Instituto Oswaldo Cruz. O projeto era um desejo de Oswaldo Cruz, na época diretor do Instituto Soroterápico Federal, que produzia soros. 
No dia 4 de abril, inauguração da avenida Vieira Souto.
No dia 26 de maio, instalação das primeiras linhas de telefone entre as cidades do Rio de Janeiroe São Paulo, com 3 circuitos.
No dia 28 de setembro, início da construção da ferrovia de ligação entre as Estradas de Ferro do Cantagallo, Grão-Pará e Norte, concedida a Leopoldina Railway. A linha parte das imediações de Porto das Caixas, terminando em Rosario, na linha do Norte, passando pela cidade de Magé e povoados de Iriry e Suruhy, com desenvolvimento de cerca de 40 km. 
Demolição da Igrejinha de Copacabana para ampliação do Forte de Copacabana.
Inauguração do Colégio Andrews em Botafogo.
A epidemia de gripe espanhola mata mais de 10 mil pessoas.
Abertura da estrada do Itanhangá, com trecho na encosta junto à lagoa de Marapendi, facilitando o acesso entre a Barrinha e Jacarepaguá.
Loteamento do bairro do Leblon pela Empresa Industrial da Gávea.

1919
No dia 22 de junho, pelo prefeito Paulo de Frontin,  inauguração do alargamento da Avenida Atlântica, com pista dupla, muralhas de alvenaria de pedra, cortinas de concreto al longo de toda a avenida, e iluminação no canteiro cental. Parte da pedra do Inhangá que ocupava a praida de Copacabana é cortada para extensão da avenida.
Abertura das avenidas Vieira Souto e Delfim Moreira, ainda com o nome de Avenida Meridional e com uma só pista, quando o Leblon ainda era um grande areal. Na mesma época é entregue a primeira ponte sobre o canal da Lagoa, ligando as duas avenidas.
Alargamento da Avenida Niemeyer.
Inauguração do estádio do Fluminense no bairro das Laranjeiras.
Demolição da Igrejinha de Copacabana para construção do Forte de Copacabana.
Inauguração do Túnel João Ricardo, com 284 metros de extensão, no centro da cidade Conclusão da abertua da Avenida Paulo de Frontin, no Rio Comprido, iniciada na administração de Rivadávia Correa e logo depois paralisada.
Abertura da rua Alcindo Guanabara.
Inauguração do Hotel Palace, na avenida Rio Branco, com 6 elevadores e 250 quartos.
Prolongamento da avenida Beira Mar (atual Presidente Wilson), entre o Obelisco e a ponta do Calabouço.

1920
População da cidade atinge 1.147.000 habitantes, sendo 21% de estrangeiros, na sua maioria europeus.  Os  240  mil  estrangeiros  que  vivem na  cidade,  representam cerca  de  31% dos estrangeiros que vivem no país.
No dia 8 de junho, Carlos Sampaio assume o cargo de prefeito.
Visita dos Reis da Bélgica ao Rio.
A cidade conta com 4.415 automóveis e é cortada por 417 quilômetros de linhas de bonde.
Dispõe de 50 cinemas, nove teatros, 20 circos móveis e 24 jornais diários - 14 matutinos e 10 vespertinos  -  além de 20 revistas  semanais  e 17 mensais.  O intenso movimento comercial e financeiro é atendido por 44 bancos e 46 companhias de navegação.
O Distrito Federal  participa com 22% da produção industrial  do país, atrás do estado de São Paulo, que responde com 33%. Cerca da metade do capital  empregado na indústria,  está empenhado na indústria têxtil, que conta com 73 fábricas e 20 mil operários. As indústrias alimentícias ocupam o segundo lugar.
Também se destacam as indútrias de vestiário, produtos químicos, fundições e serrarias.
O censo de 1920 indica que 32% da população vive do setor industrial.
Em novembro,  início do desmonte da segunda parte do morro do Castello.  Parte do rejeito é
aproveitado para a construção de aterro na Praça Mauá,  cais  do porto e avenida Rodrigues
Alves. 
Início da construção da avenida Portugal no bairro da Urca.
Construção de 4 grandes  edificios  na Praça Floriano,  os  primeiros  arranha-céus,  iniciando o processo de verticalização da cidade.
Inauguração do Palace Hotel, por volta do ano de 1920, por iniciativa dos Guinlle. O hotel foi demolido para dar lugar ao "retranbulesco" Edifício Marquês do Herval.
Instalação da Aviação Naval da Marinha, na Ilha do Governador, no Galeão, que se encontrava instalada ao lado do Mosteiro de São Bento desde 1917. 
Abertura das avenidas Rui Barbosa e Maracanã. Conclusão das obras de retificação da Avenida Niemeyer, inaugurada em 1916.
É realizado o primeiro loteamento na Ilha do Governador, quando a ilha contava com  cerca de 8 mil habitantes.
Obras de "saneamento" e melhorias na Lagoa Rodrigo de Freitas, incluindo a abertua da avenida Epitácio Pessoa e a construção de dois canais de comunicação com o mar.
A cidade possui 4.357 veículos licenciados e taxa de motorização de 1 veículo para cada 266 habitantes.
A cidade conta com 30 feiras livres. O bairro de Copacabana conta com 23 mil habitantes, segundo o Censo.
Mais  da  metade  da  população  dos  bairro  dos  distritos  da  zona  sul  -  Lagoa,  Gávea  e Copacabana - é constituída por estrageiros, portugueses, italianos e espanhóis em maioria.

Foto - Hotel Avenida em 1920

Quadro - Evolução da população estrangeira no período 1856-1920

1921
O Observatório Nacional é transferido do morro do Castello para o morro de São Januário,em São Christovão.
No dia 8 de janeiro, chegada dos restos mortais de Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina, a bordo do couraçado São Paulo.
No dia 9 de março, através do Decreto 1.529, é aprovado o plano de arrasamento do morro do Castello.
Iniciado pelo prefeito Carlos  Sampaio no ano anterior,  acelera-se o arrasamento do morro do Castello, núcleo inicial de urbanização da cidade. 
Início da construção da Casa do Estudante Universitário, então Hotel Sete de Setembro, localizado na avenida Rui Barbosa, sendo a obra concluída em 1922.
Início da construção do Jockey Club, inaugurado em 1926.
Forte ressaca destrói diversos trechos da avenida Atlântica, duplicada em 1919.

Foto - Ponta do Calabouço por volta de 1920

1922
A cidade pára e o comércio fecha para receber os aviadores portugueses Sacadura Cabral e Gago Coutinho, que realizam o primeiro vôo Lisboa - Rio de Janeiro.
Conclusão do desmonte de parte do Morro do Castello, abrindo espaço para a construção dos pavilhões da Exposição Comemorativa do Centenário da Independência do país. Na exposição é realizada a primeira transmissão de rádio do país. Por decreto do presidente Epitácio Pessoa, é criado o Museu Histórico Nacional, no local onde funcionava o Arsenal de Guerra e a Casa do Trem. 
O Palácio  Monroe  passa a abrigar  a sede  da  Comissão da Exposição do Centenário  da Independência.
No dia 20 de janeiro, o marco de fundação da cidade e a lápide do túmulo de Estácio de Sá são transferidos do Morro do Castello para a casa da rua Conde de Bonfim, 290, que ia servir de convento temporário dos capuchinhos.
No dia 5 de abril, inauguração do Cinema Iris, ainda como teatro. No dia 15 de agosto, é inaugurado o Hotel Glória, construído pela família Rocha Miranda. 
No dia 4 de outubro, inauguração da primeira linha de bonde elétrico na Ilha do Governador, ligando a Praia do Zumbi à Praia da Freguseia, passando pela praia de Cocotá. Horários dos bondes correspondiam com as barcas na ligação entre a Ribeira e a Praça XV.
Inauguração do Palácio Tiradentes sobre o local da antiga Cadeia.Conclusão das obras do aterro do bairro da Urca.
O prefeito Carlos Sampaio restitui a organização de feiras-livre na cidade, proibidas desde 1904 pelo então prefeito Pereira Passos.
Canalização e abertura da Avenida Maracanã Abertura da Avenida Rui Barbosa, ainda com o nome de avenida do Contorno. 
Aprovação do plano geral  de arruamento e loteamento do bairro da Urca.  Somente um ano depois,  e na administração de Alaor  Prata,  é que foram descritos e definitivamente aceitos os Planos de Abertura de ruas no bairro
Retirada do gradil do Passeio Público.
Em novembro, início da construção do primeiro trecho da Rodovia Rio-Petrópolis pelo Automóvel Club do Brasil, sendo inaugurado em maio de 1926, com leito em areia e barro com 6 metros de largura. O trecho da serra aproveitava a antiga estrada da Serra da Estrela, construída no século XIX pelo engenheiro Koeler.
Lançamento do filme Terra Encantada, de Silvino Santos, retratando a paisagem carioca.

1923
A cidade conta com população estimada de 1.326.048 habitantes.
No dia 23 de agosto, inauguração do Hotel Copacabana Palace, contribuindo na valorização do bairro de Copacabana.
No dia 20 de abril, é fundada a Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, a primeira emissora de rádio comercial do Brasil.
É apresentado à Directoria de Obras da Prefeitura, a planta de arruamento dos novos terrenos, conquistados ao mar, da Empreza da Urca.
Inauguração do Hotel Balneário, mais tarde transformado no Cassino da Urca.
Apresentação do ante-projeto, de autoria de A. Morales de los Rios, para implantação de nova avenida no aterro ganho, com o arrasamento do morro do Castelo, sobre as praias da Glória e de Santa Luzia. É prevista a implantação de via paralela e idêntica à avenida Beira Mar, entre a City Improvements na Glória e o Palácio da embaixada estado-unidense, com área ajardinada de 30 metros de larguras entre as duas avenidas.
Conclusão do plano de ocupação do vazio deixado pelo morro do Castelo.
Execução da obra de alargamento da via entra a Praia de Botafogo e a avenida Pasteur.
Em novembro, construção de muralha para  proteção da avenida Arpoador, na praia de mesmo nome.

1924
A cidade conta com população estimada de 1.442.088 habitantes, sendo 441.287 nas zonas rural e suburbana.
Alargamento da avenida Wenseslau Brás, em Botafogo.
Em abril, é feito pedido de uso capião do Morro do Baiano, junto ao canal da lagoa Rodrigo de Freitas, iniciando a ocupação de uma pequena favela removida somente em 1969.
Em junho, início das obras de prolongamento do cais do porto, desde o canal do Mangue até a ponta do Caju.
No dia 27 de julho, inauguração do Cine Odeon, no centro da cidade.
Início da produção de aço no país, pela siderúrgica Belgo-Mineira, em Minas Gerais.

1925
Alargamento do túnel Alaor Prata, mais conhecido como túnel Velho, ligando o bairro de Botafogo a Copacabana, passando sua largura de 6 para 13 metros. 
Demolição da estação de trens  "Imperial",  que atendia exclusivamente ao Palácio Imperial  da Quinta da Boa Vista. 
A partir do dia 25 de abril, o Palácio Monroe passa a abrigar o Senado Federal.
Demolição do Chafariz da Carioca, construído em 1832 com 40 torneiras de bronze.

1926
Fim do Plano Inclinado em Santa Teresa que é substituído por  uma linha de bonde pela rua Francisco Muratori. 
Inauguração do Palácio Tiradentes, sede da Câmara dos Deputados, substituindo a antiga Cadeia Velha, sede da Câmara dos Deputados desde 1826.
Inauguração do Cassino Beira Mar, construído no Passeio Público. Teve vida curta, sendo logo demolido em 1937.
No dia 26 de  novembro,  inauguração da nova Estação Barão de  Mauá,  ponto inicial  da Leopoldina Railway Company Ltd. 
Prolongamento da Rua Barata Ribeiro até a Rua Djalma Ulrich.
Demolição dos dois pináculos de alvenaria, em Santa Tereza, que o povo denominava de "Dois Irmãos".
O prefeito Prado Junior encomenda ao arquiteto francês Alfred Agache um novo plano urbanístico para a cidade, que é concluído em 1930.
Início da produção de cimento no país, pela Companhia de Cimento Portland.

1927
O Prefeito do Distrito Federal  manda organizar  um projeto para a abertura de uma avenida partindo da rua Primeiro de Março até a avenida Francisco Bicalho, em concordância com a rua Visconde de Itaúna.
No dia 21 de abril, inauguração do estádio de São Januário, em São Cristóvão, do clube Vasco da Gama.
No dia 31 de agosto, a cidade conta com população estimada de 1.677.458 habitantes. A cidade possui 13 mil veículos automotores registrados.
Aprovação do loteamento de Vila Valqueire. A ocupação do bairro foi lenta, pois nos anos 50 haviam poucas casas na grande área loteada. A ocupação só aumentou  no final dos anos 60. 
Inauguração do Cais de São Christóvão, no Porto do Rio de Janeiro.

1928
No dia 28 de março, circula o último bonde de tração animal da cidade, na linha Madureira - Irajá. No dia 6 de abril, início da operação dos ônibus de dois andares pela Viação Excelsior nas linhas Praça Mauá-Copacabana e Club Naval-Mourisco. 
No dia 5 de maio,  inauguração da rodovia Rio-São Paulo com 508 quilômetros de extensão, sendo 5 km pavimentados. O Km zero da rodovia era localizado no Largo do Campinho.
Em maio, retomada dos  trabalhos  de arrasamento do morro do Castello,  com a presença do presidente da república, do prefeito e de outras autoridades, além do professor Agache, recém contratado para o plano de remodelação da cidade.  Quando foi  iniciado o arrasamento,  na gestão de Carlos Sampaio, o morro do Castello representava uma massa de 5.300.000 metros cúbicos, contra apenas 300.000 que restavam em 1928.
Em maio,  a prefeitura abre concorrência pública para construção da estação hidroviária de passageiros, e depósito de cargas, na Ribeira, Ilha do Governador.
Em junho, a prefeitura abre concorrência pública para a pavimentação em concreto asfáltico do primeiro trecho da avenida Vieira Souto,  na pista externa,  entre as  ruas  Farme de Amoedo e Henrique Dumont, que então se encontravam pavimentadas em macadame.
No dia 28 de agosto, inauguração da Rodovia Rio-Petrópolis, primeira rodovia asfaltada do país, numa época em que haviam cerca de 19 mil  veicúlos automotores no atual  estado do Rio de Janeiro. Durante muitos anos, foi considerada a melhor rodovia da América do Sul.
Início do ajardinamento da Praça Paris, concluído em 1930, de autoria de Donnat Alfred Agache.
Construção do edifício OK, em estlio art déco, na avenida atlântica em Copacabana, esquina com rua Raimundo de Carvalho.
Criação  do  campo  de  pouso  do  aeroporto  de  Jacarepaguá  pela  companhia  francesa Aeropostale.

Foto - Praia de Botafogo, em 1928

Foto - Praia de Copacabana por volta de 1928

1929
Inauguração de vôos comerciais entre o New York e Buenos Aires, com escalas no Brasil, pela Pan Am. 
Exibição do primeiro filme falado no Rio de Janeiro, o "Broadway Melody"
Implantação  na  avenida  Rio  Branco,  dos  primeiros  semáforos  automáticos  da  cidade,  com equipamentos fabricados pela General Electric Co, importados dos Estados Unidos. Os semáforos já possuíam 3 cores.

Inauguração da Praça Paris.

Remodelação da Praça da República, visando melhor disciplinar o fluxo de veículos.
Abertura da rua Fernandes Figueira, na Tijuca.
Em setembro,  início da construção do viaduto de São Francisco Xavier,  na Estrada de Ferro
Central do Brasil.
No dia 7 de setembro, inauguração do edifício A Noite, na Praça Mauá, com 22 andares e 125 metros de altura.
Em novembro, modificação da mão de direção da avenida Beira Mar, no trecho entre o Monroe e o Largo da Glória. O tráfego que era realizado simultâneamente nos dois conjuntos de duas pistas  da Praça Paris,  passa a ser  feito em binário,  com as  duas  pistas  internas  no sentido
Flamengo, e as duas pistas externas no sentido Centro. 
No dia 21 de dezembro, inauguração da estrada das Paineiras, com 9 km de extensão, entre a estação de mesmo nome da Estrada de Ferro do Corcovado e o Alto da Boa Vista.
No dia 24 de dezembro, inauguração do serviço de telefone automático, sem a necessidade de auxílio da telefonista, inicialmente na zona central.
Canalização do rio Trapicheiro, na zona norte.
Início da construção do edifício Guarujá em Copacabana, concluído no ano seguinte.
Início da construção da Escola Normal, na rua Mariz e Barros.

1930
Em janeiro, é aberta ao tráfego a estrada Sylvestre - Tijuca.
No dia 25 de maio, chegada do dirigível Graf Zeppelin, proveniente da Alemanha e escala em Recife, com 42 tripulantes e velocidade de cruzeiro de 125 km/h.Em julho, a Inspectoria de Vehiculos inicia na avenida Rio Branco a aplicação de grandes pregos niquelados nos cruzamentos para indicar o ponto de retenção dos veículos.
No dia 20 de setembro, inauguração do serviço de trens de passageiros até o cais do porto de Niterói, sendo entregue a nova estação da Leopoldina Railway, no início da atual avenida Jansen de Mello.
Em setembro, inauguração das oficinas da Light, em terreno de 150 mil metros quadrados, em Triagem.
Em setembro, o prefeito do Distrito Federal sanciona lei que proíbe o licenciamento de veículos de tração animal na zona urbana a partir de 1932, como também a circulação de veículos com aro de ferro sobre os trilhos dos bondes.
Inauguração do viaduto Washington Luis em Cascadura, sobre a linha férrea da Central da Brasil.
A cidade conta com 15 mil veículos automotores.
Conclusão da obra de remodelação da estação inicial da Estrada de Ferro Maricá em Neves, município de São Gonçalo.
Conclusão do plano diretor da cidade, encomendado ao professor Agache.
Instalação  de  telefones  automáticos  nos  bairros  do  Leme,  Copacabana,  Ipanema  e
Leblon. Funcioanam diretamente, sem a necessidade da telefonista.

Inauguração do elevado de Quintino, sobre a Estrada de Ferro Central do Brasil.


Fontes: 
Revista da Directoria de Engenharia
Revista Rodovia
[a] Relatório do Prefeito do Distrito Federal lido na Sessão de 2 de Março de 1898
Recenseamento da Cidade do Rio de Janeiro. 1906
Revista Viação. 1929-1930 
Revista do Clube de Engenharia
Jornal do Brasil,julho de 1969
Universidade Estácio de Sá. Ipanema de Rua em Rua. 2005
Ministério das Cidades. Reabilitação de Centros Urbanos. 2005
Ano Anterior  - ANO SEGUINTE
Volta – Home
Marcelo Almirante 2007  - Memória do Transporte Público
http://memoria70.blogspot.com/