quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

LAPA

Conhecido como berço da boemia carioca, também é famoso pela arquitetura, a começar pelos Arcos - conhecidos como Arcos da Lapa, construídos para funcionarem como aqueduto nos tempos do Brasil Colonial e que agora servem como via para os bondinhos que sobem o morro de Santa Teresa.


O Aqueduto da Carioca é considerado a obra arquitetônica de maior importância do Rio Antigo e um dos principais símbolos da cidade. A imponente construção em estilo romano tem 17,6 metros de altura, 270 metros de extensão e 42 arcos que ligam o bairro de Santa Teresa ao Morro de Santo Antônio. O Aqueduto da Carioca foi construído em 1723, no período do Brasil Colonial, e tinha como objetivo conduzir a água do rio Carioca da altura do Morro do Desterro, atual bairro de Santa Teresa, para o Morro de Santo Antônio. A obra ajudaria a resolver o problema da falta de água na cidade. Problema este que já era antigo. Os estudos para trazer as águas do rio Carioca para a cidade começaram nos primeiros anos do século XVII, mas as obras de instalação de canos de água no Rio de Janeiro só tiveram início um século depois.

Residiram na Lapa: Machado de Assis (cujos imóveis foram tombados) e diversos de seus personagens, Carmem Miranda, Manuel Bandeira, Jorge Amado (em momento de sua vida), Péricles Maranhão (autor de "O amigo da onça"), Lamartine Babo, Orestes Barbosa, Villa-Lobos, etc.

Nos últimos tempos o paisagismo da Lapa sofreu significativas alterações. Onde era o Largo dos Pracinhas (uma praça anexa aos arcos) hoje existe um enorme Circo Voador. A rua dos Arcos, que atravessa o aqueduto, era um via ocupada por edificações centenárias, entre elas a Fundição Progresso, que hoje é uma casa de shows. O bairro nasce no final da zona sul, quando a rua da Glória torna-se rua da Lapa. Também faz limite com o bairro de Santa Teresa, subindo suas ladeiras e o pequeno Bairro de Fátima.


Outrora famosa por inspirar tipos como Madame Satã, e é claro, os malandros cariocas que tanto habitaram as páginas literárias dos nossos autores, a Lapa é hoje ponto de referência absoluta para os amantes da vida noturna. Uma das características marcantes do bairro é a absoluta harmonia com que convivem as mais diversas tribos musicais. Desde os anos 1950, quando começou a ser chamada de "Montmartre Carioca", a Lapa é palco de encontro intelectuais, artistas, políticos e, principalmente, do povo carioca, que ali se reúne para celebrar o samba, o forró, a MPB, o choro e mais recentemente, a música eletrônica e o rock.

largo da Lapa 1921.

Por suas principais vias, rua Mem de Sá, rua do Riachuelo (antiga Rua Matacavalos, freqüentemente mencionada na obra de Machado de Assis),avenida Chile, rua Gomes Freire e rua do Lavradio, espalham-se atrações como a Sala Cecília Meireles, que é considerada a melhor casa para concertos de música de câmara existente no Rio.

Lapa anos 1900.

Próximo a rua do Lavradio. Por volta de 1920.


Os arcos. Reparem o vão central que foi aberto. Hoje ele não existe mais. Final dos anos '50

Arcos 1963.

Vista da Lapa. 1919.

Foto de um onibus Chope Duplo, batizado assim pela população, no Largo da Lapa, Rio de Janeiro, em 1926.



7 comentários:

  1. Q imagens lindas. Uma verdadeira lisergia fotografica do tempo. Parabéns por postar !

    ResponderExcluir
  2. Obrigado por postar imagens tão lindas e valiosíssimas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. vai virar enredo de escola de de samba no carnaval de 2014, aguardem

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de ver e saber sobre a história do Rio antigo.
    Quando leio e vejo fotos do meu Rio de Janeiro, me sinto como estivesse vivendo aquela época, é muito bom.
    Aproveito para agradecer por todo acervo que colocam para nós cariocas ou não, muito OBRIGADO.

    MEU NOME É EMMANUEL, MORO EM SANTA TERESA E SOU APAIXONADO PELO RIO .

    ResponderExcluir
  5. Uauu To De Boca Aberta ja fui para o rio e nunca vi isso

    ResponderExcluir
  6. Essas fotos só comprovam o que eu acho, que o Rio de janeiro tinha muito mais charme e uma população mais educada.

    ResponderExcluir
  7. Sou de Cachoeiro de Itapemirim,e gosto muito de visitar a Lapa quando vou ao Rio.

    ResponderExcluir

Muito obrigado por comentar em meu blog. Se gostou lhe convido a segui-lo. Abraço.